Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on nov 13, 2017 in Design, Florianópolis, Moda | 0 comments

OCTA Fashion 2017 apresenta novos designers com superprodução

Desfiles de minicoleções dos alunos mostram a qualidade do trabalho desenvolvido na Udesc

Uma passarela de 30 metros, estrutura profissional – com sistemas de áudio, vídeo e iluminação impecáveis, trilhas sonoras caprichadas, transmissão ao vivo via redes sociais para o mundo inteiro ver – e coleções que realmente chamam a atenção pela criatividade e qualidade. Essas são algumas das características do OCTA Fashion, o grande evento que marca a conclusão de curso em Design de Moda na Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina). Este ano, acontece na próxima terça-feira (14), levando cerca de 2 mil pessoas à plateia do Centro de Eventos Governador Luiz Henrique da Silveira, muitos dos presentes, empresários do setor.

Pensar numa produção desse porte, com certeza, foi uma ideia ousada, principalmente para uma instituição de ensino. “Deixamos de ser um desfile de formatura, muito simples, com foco nas famílias dos alunos. Atingimos um porte com repercussão nacional, tendo como principal público empresários e imprensa especializada. Isso refletiu diretamente no formato do evento, que hoje tem catálogo, revista, vídeo documentário, palestras e exposições voltadas a profissionais da área”, comenta a professora especialista Balbinette Silveira, a Babi, idealizadora e maior incentivadora do projeto.

Todo esse empenho também ajudou a Udesc a se estabelecer no topo como instituição de ensino. Há sete anos consecutivos, o seu curso de Design de Moda é apontado pelo Guia do Estudante como o melhor do país. Referência que, com certeza, é garantia de uma boa formação e base para enfrentar o concorrido mercado com diferenciais significativos. São muitos os alunos da Udesc que estão atuando em grandes empresas nacionais e até internacionais. “É uma honra ver o sucesso dos nossos alunos, como Carine Borba, que está na Malwee; Daniel Kumagai, na Dudalina; Juliane Bis, na Tecnoblu, e por aí. Outros fazem carreira fora do Brasil. Tatiana Lorenzoni está na Burberry, e Kenia Cabral, na Chanel”, elenca Babi.

Mas o curso tem como propósito orientar para todas as oportunidades do setor, seja nas empresas – independente de porte –, ou com iniciativas empreendedoras. “Vários alunos enfrentam o mercado com suas marcas próprias e se colocam muito bem. Cito como exemplo a Luana Ioppi, que criou a Lacelab; a Patrícia Tomelin, com a sua Âmago; Luana Graziano, da Athera; e Laura Pereira, com marca homônima, entre outros que nos enchem de orgulho”, relata a professora exibindo toda a sua satisfação.

Tem ainda Lui Iarocheski. Formado em 2014, inscreveu a coleção que desenvolveu para o OCTA Fashion num evento internacional, voltado para recém-formados, na Áustria. Foi classificado, apresentou o seu trabalho naquela época e este ano foi novamente convidado desfilar seu talento na passarela europeia. Iarocheski participa também da temporada de Vancouver, no Canadá, e só não está no line-up dos novos criadores da Semana de Moda de Nova York porque declinou do convite. Era muita coisa para dar conta de forma responsável.

Mas está na Casa de Criadores, importante temporada brasileira para designers autorais, e sempre impressiona muito bem. “A minha formação foi muito importante, principalmente na preparação como profissional adequadamente capacitado para exercer as múltiplas funções que demanda a indústria da moda. O curso possui estrutura curricular modular, semestral, que abrange as disciplinas formais necessárias. Hoje consigo gerir um negócio de moda – da concepção e desenvolvimento do produto até sua comunicação para o mercado – graças ao conhecimento adquirido durante a vida acadêmica”, conta Iarocheski.

O designer elegia o “modelo híbrido, com momentos tradicionais associados ao design de produto com recortes nas artes” Para ele, a oportunidade de desenvolver uma visão de Moda dentro do campo das belas artes colaborou para a construção da identidade como criador de moda autoral, servindo assim como mola propulsora para a carreira e nome no cenário nacional e internacional. “A universidade também me conduziu a enxergar o mundo além do meu próprio enquanto indivíduo, tornando-me um ser humano mais consciente do ponto de vista social. É fato que minha formação superior na UDESC me levou a ter uma visão mais contextualizada de mundo, permitindo uma leitura mais real e concreta de todos os fenômenos que o cercam”, complementa.

Tudo isso faz também que o curso de Design de Moda da Udesc tenha grande procura por vestibulandos de todas as regiões do Brasil e também do exterior. “Desde a escola eu sabia que queria estudar moda, mas em Honduras não tinha faculdade que oferecesse o curso. Procurei em qual país poderia estudar e o Brasil foi o que mais me chamou a atenção. Consegui entrar num convênio de educação entre Honduras-Brasil e entrei na Udesc”, ressalta a estudante Ana Villanueva, que não tinha muito ideia do que esperar da faculdade. “Não poderia ter feito uma escolha melhor. Todos esses quatro anos na UDESC me ensinaram muito. O mais legal foi ter um contato próximo com os professores, que te inspiram”, elogia a estudante revelando ainda que as matérias e os projetos feitos durante o curso mostram os diferentes lados da moda e as muitas áreas de trabalho. “Graças às professoras que admiro, consegui enxergar bem o que mais gosto, que é a gestão de produto de moda”, finaliza a estudante.


Serviço

OCTA Fashion 2017 – Observatório de Culturas e Tendências Antecipadas

Desfile de formatura em Design de Moda da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina)

Dia: 14 de novembro de 2017

Horário: a partir das 18 horas

Local: Centro de Eventos Gov. Luiz Henrique da Silveira – Canasvieiras – Florianópolis – SC


Importante: Este texto de divulgação foi reproduzido na íntegra tal qual foi recebido pela assessoria do evento 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: