Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on nov 4, 2013 in Estar, Joinville | 4 comments

Bar Pixel – Diversão, Cultura e Arte

logofinal_pixel_765

Um belo dia, um advogado corporativo e um engenheiro mecânico resolveram abrir um bar…Espera aí, não foi bem assim…

William Petla, engenheiro mecânico, veio para Joinville trabalhar na Kavo do Brasil. Seu irmão Walter Petla, advogado de gravata e pasta em mãos, acostumado a tratar com grandes corporações tendo como clientes bancos e por aí vai, vinha de Curitiba visitar o irmão. Numa perspectiva bem triste, segundo o ponto de vista deles, desencantados com a vida noturna da cidade vislumbraram abrir um bar. Mas não qualquer bar, nem de qualquer jeito.

Muita pesquisa rolou até os irmãos constatarem a viabilidade de abrir um bar em Joinville. Bem, e que ligação eles tinham com a vida noturna, música, negócios e administração? Os Petla tinham uma banda em Curitiba, “Bangalô”, onde ambos tocavam guitarra e Walter também compunha letra e melodia. Os negócios e a administração são fruto dos anos do trabalho em propaganda intelectual, do cálculo matemático e da criatividade racional de ambos. Digo criatividade racional porque o bar é todo pensado por eles e todo o mobiliário é projetado e construído pelas mãos dos próprios. O bar sempre foi tratado como um negócio desde o início, sem essa história de um bar para se divertir, a administração é de gente grande, assim como o conceito do bar.

Desde o começo, os meninos sempre tiveram cuidado com a questão da reciclagem o que me chamou atenção quando conheci os Petla, com aliar a cultura o lazer e a arte. O primeiro espaço do bar, na Rua Almirante Jaceguay, num trecho de rua sem saída, nos fundos, com ares de pub e pegada underground associada à ideia de trazer artistas para exporem no bar atraiu um público já voltado para esse universo mais alternativo. A pista pequena passou a receber muita gente e o corredor que dava acesso ao bar propriamente e chamado de fumódromo, viraram “a cara” do bar.

2013-09-10 16.12.342013-09-10 16.12.42

Nos seus primeiros quatro meses o Pixel trouxe exposições de artistas de Joinville, entre eles as meninas do Coletivo Chá, a artista plástica Solimar Abreu, o ilustrador Mathias Takahashi Albert e o designer de moda Valter Hamagushi com “Colagens Insanas”.  Quartas-feiras o bar era do jazz e nos finais de semana recebia bandas e a discotecagem do William.

A casa ficou pequena e o sonho grande. Fecharam as portas. Reforma de um novo lugar. Durante 6 meses o Pixel ficou fechado, mas o público acompanhou ansioso todo o processo através da página do bar no Facebook. Mudaram de casa, mas a alma do Pixel não mudou. Waltinho diz que a profissão ajudou muito com as questões burocráticas do estabelecimento, já que a lei é dura e tem recrudescido cada vez mais nas exigências que fazem aos empresários das casas noturnas.

Hoje o bar tem 15 funcionários. Abre todas as sextas e sábados. O som que rola é som indie, folk, pop, trash, dependendo da festa. A Playground (a próxima é dia 08/11) é uma festa que combina a experiência da música com outras sensações, vale a pena conferir! Várias tribos se encontram e são respeitados uns pelos outros. O espaço está livre para locação de festas ou eventos. No futuro os Petla pensam em abrir uma filial do Pixel, mas o lugar ainda é segredo!

Delírios Etílicos:

Jurupinga

Godfather (Whisky com Amaretto)

Hemorragia (Stock de pêssego, Curaçao Blue, Amarula e calda de morango)

BAR PIXEL – 1 ANO from mostarda filmes on Vimeo.

Nasceu: 30 de abril de 2011
Reinauguração:13 de julho de 2013
Onde: Rua Ministro Calógeras, 178 | Fone: 3029-5577
Quando: Sexta e sábado, a partir das 23 hrs até aproximadamente às 05 hrs
Público: em torno dos 25 anos, todas as tribos
Facebook: https://www.facebook.com/BarPixel
http://www.barpixel.com.br/
 
 
 

Sou psicóloga de formação. Depois de alguns anos de clínica abandonei o divã. Fiz Moda e Estilismo. Trabalho com figurino, revisão de textos, gerenciamento de redes sociais, criação de sites e administração de blogs. Casada com um jornalista e escritor. Mãe (coruja) do Kenzo, de 10 anos! Praticante de Pilates e Aikido. Louca por Star Wars, internet e tecnologia.