Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on set 20, 2013 in Literatura, São Paulo, Telescópio | 1 comment

FLAP 2013

FLAP-Barra

Realizada em diversos locais de São Paulo durante os dias 20 a 22 de setembro de 2013, a FLAP! é um Festival de Literatura com uma programação repleta de encontros e atividades. Participe!

 

PROGRAMAÇÃO:

 

ABERTURA – 20/09 às 20 h
Local: Casa das Rosas – Av. Paulista, 37

Com artistas convidados, como a bailarina Karine Kelly Pereira, o músico e poeta Operário Ribeiro e o multiartista Caco Pontes. O poeta Rodrigo Garcia Lopes lançará o disco Canções do Estúdio Realidade.

FEIRA DE PUBLICAÇÕES INDEPENDENTES – 20/9
A partir das 18h
Local: Casa das Rosas – Av. Paulista, 37
Organização: Victor del Franco

O CORPO E AS MARGENS – 21/9
10h às 11h30min
Local: Biblioteca Mário de Andrade – Rua da Consolação, 94 – República

Cabe o corpo na literatura? É possível para as páginas e as letras darem conta do material, do sólido, da nossa existência física no mundo? Os corpos de escritores são mais, afinal, do que suportes para suas cabeças? E quando falamos sobre corpo dentro das margens das páginas, que corpo é esse? Que cor ele tem? Que gênero? Que forma? É magro, gordo, flácido, forte? Como ficam os corpos evidenciados de maneira tão forte na nossa cultura – o corpo generificado da mulher; o corpo sexualizado e racializado da mulher negra – dentro dessas margens? De que corpo fala a literatura? De que corpos ainda falta falar?

O SILÊNCIO DO TRADUTOR – 21/9
14h às 15h30min
Local: Espaço dos Satyros – Praça Franklin Roosevelt, 214 – Consolação

Uma obra traduzida se inscreve sob duas penas, a suscitar a pergunta: o tradutor trabalha ou silencia a própria voz ao traduzir a obra de outrem? A discussão acerca da coautoria na tradução é inesgotável e necessária, sobretudo, ante os inúmeros casos recentes de plágios de tradução.

MEMÓRIA (E ESQUECIMENTO) DA VIOLÊNCA – 21/9
16h às 17h30min
Local: Espaço dos Satyros – Praça Franklin Roosevelt, 214 – Consolação

Violência. Memória. Onde se enlaçam? Onde se desdobram? E por que se apagam (ou são apagadas)? Como as letras numa página podem trazer a dor, o possível perdão ou o ressentimento? Existe um ato restaurador na escrita? Essa discussão ainda é recente e urgente no Brasil e no mundo. Ou vamos esquecer tudo?

O PACTO DA INDIFERENÇA – APATIA E CRÍTICA NA CONTEMPORANEIDADE – 22/9
12h às 14h30min
Local: Biblioteca Alceu Amoroso Lima – Rua Henrique Schaumann, 777 – Pinheiros

A mesa debaterá temas em torno da dificuldade de se estabelecer um debate crítico na atualidade que, mesmo não se restringindo à aceitação de um cânone preestabelecido, possa romper com a dicotomia entre hiperespecialização e resenha comercial.

A POESIA SE VENDE? OS NÚMEROS CRESCEM COMO ORELHA DE BURRO OU RABO DE CAVALO? – 22/9
15h às 16h30min
Local: Biblioteca Alceu Amoroso Lima – Rua Henrique Schaumann, 777 – Pinheiros

No conjunto dos meios e mídias, a poesia historicamente ocupa um lugar minoritário, do ponto de vista financeiro, desafiando editores a viabilizá-la como negócio, o que ao mesmo tempo parece diferir de uma concepção idealizada da escrita de poesia: seria apropriado a poesia articular-se com processos mercadológicos? Faz sentido discutir poesia em termos de mercado, ou mesmo mercado em termos de poesia?

CONFRATERNIZAÇÃO – 22/9
17h às 19h
Local: Feirinha Gastronômica – Praça Benedito Calixto 85 – Pinheiros

Divulgando

Sou psicóloga de formação. Depois de alguns anos de clínica abandonei o divã. Fiz Moda e Estilismo. Trabalho com figurino, revisão de textos, gerenciamento de redes sociais, criação de sites e administração de blogs. Casada com um jornalista e escritor. Mãe (coruja) do Kenzo, de 10 anos! Praticante de Pilates e Aikido. Louca por Star Wars, internet e tecnologia.