Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on maio 10, 2018 in Cultura, Divulgação, Literatura |

Joel Gehlen lança seu primeiro livro de poesias com ilustrações em xilogravura

Meu marido, Joel comemora 52 anos, no dia 11 de maio. Estamos juntos desde seus 26 e meus 23 anos. Sempre costumo dizer, para o mais íntimos, que conhecer a obra e o criador pode ser ora decepcionante ora enaltecedor. Digo isso pois o homem do dia a dia, marido, pai de família, trabalhador, amante e companheiro de biritas e papos é de carne e osso, como todos nós, e na maioria das vezes parece inacreditável que habite nele um ser tão sensível, iluminado e sublime como seus escritos. Todo artista deve ser um misto de Dr.Jekyll e Mr.Hyde, porque ninguém é tão perfeito, e todos temos nosso lado negro da Força!

Desde que nos conhecemos ele anda de livro embaixo do braço, uns papéis amassados nos bolsos com anotações que servirão para o próximo livro ou crônica. Alguns simplesmente existem com frases, ideias e desabafos soltos dentro da carteira, entre as páginas de livros, gavetas e caixas, aqui de casa. Eles aguardam, eu creio, chegar a sua vez, para que o mundo os conheça. O chapéu veio depois, mas é igualmente companheiro inseparável! Nossa primeira casa alagou e muitas das caixas com “os papéis  do Joel” boiavam pela sala! Eu estava sozinha e não dava conta de salvar tudo. Priorizei os livros!

O Joel é jornalista de formação, fã de Otto Lara Resende, tema de seu TCC do curso de Jornalismo. Eu datilografei e revisei seu trabalho de conclusão, fiz a bibliografia e nosso amigo Daniel Van Pamel fez a ilustração da capa. Em 1994, ele chegou em Joinville, a convite do saudoso Jerê, para montar o caderno de cultura do jornal A Notícia, o excelente caderno Anexo. Em 1997, ele saiu do jornal e, no ano seguinte, lançou seu primeiro livro, escrito com o grande amigo Paulo Ruiz e a crítica de dança, Suzana Braga, 15 anos de Dança – Festival de Joinville. Em 1999, nasceu a Editora Letradágua, daí para frente foram 20 anos de produção literária e editorial.

Para comemorar o aniversário, lança seu primeiro livro de poesias Algo me avalia do couro à espinha publicado pela Editora Micronotas, com muito amor pela nossa amiga Katherine Funke, tem ainda ilustrações do próprio Joel feitos com Xilogravura. O lançamento será no Barba Ruiva Livros, anexo ao Salvador Vegan Café (Rua Henrique Meyer, 61, no centro, em Joinville) a partir das 19 horas. Durante a sessão de autógrafos, as capas de cada exemplar serão finalizadas ao vivo, uma a uma, com uma impressão artesanal (live printing) de gravuras de autoria de Joel Gehlen.

O projeto é realizado com o apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Edital Elisabete Anderle/2017. A iniciativa prevê a impressão de 500 exemplares, todos distribuídos gratuitamente em eventos e bibliotecas públicas.

Sobre a publicação, recebi o seguinte comentário: “A poesia é resquício dessa porosidade sempre disponível para as implicações da vida. Todos somos antenas e raízes do que há de sensível no mundo e, de maneira particular, cada um nós cultiva os pomos poéticos, nem sempre por meio de palavras, pois, levar a efeito uma existência no convívio é o mais intenso dos poemas. Assim, dedico a ti, Wilka Seto, essas flores raras, colhidas a esmo no jardim das metáforas.”

Nova faceta

De acordo com a editora Katherine Funke, da Micronotas – casa editorial de Joinville focada em livros artesanais –, a publicação do novo livro de Joel Gehlen traz a público uma faceta até então desconhecida do escritor. “É um orgulho fazer parte deste projeto e ter sido a editora escolhida por um escritor tão experiente para colaborar na publicação de seu primeiro livro de poesias. Só tenho a agradecer ao escritor por seu reconhecimento à qualidade da Editora Micronotas, tanto na edição dos textos quanto na excelência gráfica, e ao júri do Edital Elisabete Anderle por ter contemplado este projeto”, comenta.

Para Katherine, o fato de o poeta se apresentar também como gravurista e gravar as imagens de capa em cada um dos exemplares de seu livro o aproxima de um público novo, interessado tanto em literatura quanto em arte impressa. “A trajetória de Joel demonstra a possibilidade de se continuar artista, sempre renovando-se e buscando novas linguagens”, comenta. 


Ficha técnica

Obra“Algo me avalia do couro à espinha”

Autor e ilustrador: Joel Gehlen

Prefácio: Fernando José Karl

Texto da orelha: Katherine Funke
Editora: Micronotas
Designer: Pierre Xavier Themotheo 

Características: 80 páginas, formato 12 cm X 21 cm, colado e costurado

Distribuição: gratuita

Tiragem: 500 exemplares


SERVIÇO

O quê? Lançamento do livro de poesias “Algo me avalia do couro à espinha”, de Joel Gehlen

Quando? 11 de maio, sexta-feira, às 19 horas

Onde? Barba Ruiva Livros, anexo ao Salvador Vegan Café, em Joinville (rua Henrique Meyer, 61, centro).

Quanto? Gratuito

Sou psicóloga de formação. Depois de alguns anos de clínica abandonei o divã. Fiz Moda e Estilismo. Trabalho com figurino, revisão de textos, gerenciamento de redes sociais, criação de sites e administração de blogs. Casada com um jornalista e escritor. Mãe (coruja) do Kenzo, de 10 anos! Praticante de Pilates e Aikido. Louca por Star Wars, internet e tecnologia.