Pages Menu
TwitterFacebook
Categories Menu

Posted by on maio 28, 2017 in Cinema, Disse Cine | 2 comments

O Lobo Atrás da Porta (Filme)

Quem me conhece sabe que sou viciada em uma tela. Pode ser pequena como em um smartphone, ou enorme como a do cinema, mas nada tira o brilho e meu prazer em degustar um filme. Meu marido, e alguns amigos, costumam dizer que gosto de qualquer filme, o que não é verdade. A verdade é que se começo a assistir tenho de terminar e sou bastante tolerante a filmes os quais considero ruins, ou pouco significantes. Mas de todos eles busco tirar uma lição, uma mensagem, uma música ou uma referência.

Resolvi então, começar a escrever e compartilhar aqui as minhas impressões sobre aquilo que assisto e vejo. Não tenho intenção alguma em convencer ninguém com minhas observações, apenas a velha e boa conversa.

O primeiro filme que escolhi foi O Lobo Atrás da Porta (2013), por ser intenso, nacional e por ser totalmente verossímil. Excelente! Cinco estrelas.

O filme, de estreia do diretor Fernando Coimbra, foi baseado na história verídica da Fera da Penha, e levou o prêmio vencedor da 14ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em 2013, o prêmio Horizontes Latinos na 61ª edição do Festival Internacional de Cinema de San Sebatián, na Espanha.

Sempre fui fã confessa da Leandra Leal, desde A Ostra e o Vento. Ela protagoniza esse filme, com primazia e o frescor de uma atuação limpa, autêntica, sua personagem, Rosa, é totalmente desprovida de cacoetes e chavões, é a mulher da periferia, a mulher comum que poderíamos facilmente conhecer.

Milhem Cortaz, também é perfeito no papel de suburbano canalhão, que adora um rabo de saia, tem o maior perfil de “perifa”, safadão, inclusive encara vários personagens como esse no currículo. E, finalmente a Fabiula Nascimento, que interpreta a esposa Sylvia, também na “temperatura” certa encarnando a esposa acomodada, dona de casa, desmotivada do casamento.

Leandra Leal, Milhem Cortaz e Fabiula Nascimento

O filme tem uma narrativa muito interessante, que flui facilmente, não entedia, tem um incrível timing. As tomadas são sinceras, sem subterfúgios, como se a gente fosse coadjuvante na trama, testemunha oculta, que de fato somos, por detrás da lente. Fiquei impressionada com a qualidade do filme, do roteiro (também do Coimbra), do som, porque devo confessar, demorou muito para eu realmente gostar do cinema brasileiro. Sim, eu tinha aquela visão deturpada e um tanto ignorante de que o cinema nacional era apenas pornochanchada e áudios podres.

O que me impressionou mais ainda foi a veracidade dos fatos. Uma história comum que a gente vê todos os dias no jornal ou ouve na tv, um história de amor que acaba mal; a trama, mais que apenas nos fazer julgar a moralidade da traição de Bernardo, nos faz pensar que todo cuidado é pouco ao abrirmos a porta da nossa casa e deixar adentrar em nossas vidas pessoas que não conhecemos.

Hoje, cinco dias depois de ter assistido ao filme, ainda reverbera em mim o mal estar de ter presenciado, bem de perto, a moça comum, revelando aos poucos, dentro de sua meiguice, uma psicopatia quase imperceptível que só chega ao auge no fechamento da trama. Leandra é capaz de percorrer com maestria essa linha tênue entre a doçura e a dureza e construir uma Rosa que nos causa ora pena e empatia, ora estranheza e repúdio.

Fernando Coimbra ganhou meu respeito e admiração, com uma obra redonda, um filme ímpar que, com certeza, recomendo sem restrições.

Se você curte um bom suspense policial, com uma pitada de loucura e um final surpreendente, você irá adorar O Lobo Atrás da Porta. Cuidado para quem você abre a porta!

Elenco

Leandra Leal (Rosa), Milhem Cortaz (Bernardo), Fabiula Nascimento (Sylvia), Tamara Taxman (mãe de Rosa), Emiliano Queiroz (pai de Rosa), Juliano Cazarré (delegado) e Thalita Carauta (moça do trote).

Sinopse

O desaparecimento de uma criança faz com que seus pais, Bernardo (Milhem Cortaz) e Sylvia (Fabiula Nascimento), vão até uma delegacia. O caso fica a cargo do delegado (Juliano Cazarré), que resolve interrogá-los separadamente. Logo descobre que Bernardo mantinha uma amante, Rosa (Leandra Leal), que é levada à delegacia para averiguações. A partir de depoimentos do trio, o delegado descobre uma rede de mentiras, amor, vingança e ciúmes envolvendo o trio.

Trailer

2 Comentários

  1. Excelente resenha, Wilka. Esse filme eu ainda não conheço, mas vou procurar.
    Beijo.

    • Muito obrigada Deinha! Bom te ver por aqui. Recomendo muito o filme. Beijão

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: